Festa de Elegbará


Marafos, serpentinas de falos

em festa de santos invertidos

na ladeira da Bahia de cada beco do Brasil


Crioulos, negros e brancos - vermelhos

nos circuitos de estradas incertas em curvas de faróis

das noites acoada em sons e de sons manifesto em cânticos

no peito um arredio de obscuros disfarçado em sorrisos


Vaidades de sensualidade precoce

em corpos que se cultuam e se exploram em movimentos de sexo

mentes em carne profana em colos pagãos ... champanhes


O povo que desfila em bandas de bandos

de superficialidades e onipotências visando o dinheiro e fama

mas que sem nada se escondem dentro dos boeiros de sí

e que se alimentam da hipocrisia vestida em refrãos da afasia


Somos todos Exús ou Pombas Giras em algum momento, se perdendo para se acharem na vida,

se encontrando pra se perderem em outras vidas.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Obaluaê