Louva Tambor - Atotô


Louva tambor

Num pulsar de Benedito em aroeiras de amor fincadas na terra do Senhor

Louva tambor

O brilhar natalino das estrelas nas pontas das grandes raízes de aroeiras

Louva Tambor

A roda do mundo que reluz a vida no Xirê dos seus reis Orixás

Louva Tambor

O povo das Aruandas nos campos da Terra onde vibra o grande Oxalá

Louva Tambor

Todos seus filhos homens que da magia bolam no santo no congá

Louva Tambor

No seu Rum, o Opanijé fazendo a terra seca do fogo do girar o centrifugar

Louva Tambor

O curvado calunga migrado no navio negreiro que se despertou no cais

Louva Tambor

A cor púrpura do amor, que brota do coração de Zambi como uma humilde flor

Louva Tambor

Que das mãos de seus batuqueiros balançam o chão dos terreiros

Louva Tambor

dos Montes descendo, os pretos e pretas, lanceiros, lamentos, correntes e dores de fé

Louva Tambor

No tabuleiro da África, o coração Brasileiro a pulsar na palha com búzios a chegada do novo Orixá Obaluaê - Omulú


Louva Tambor, louva no coro meu amor de Tupi, e com roupa de nação, simples, como sua palha da terra, eu me encurvo no seu atotô de palmares como se fosse o amor de ZUMBI.

Atotô Obaluaê!
4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo