Na palha da Costa do Amor



Na palha da Costa do amor

No sagrado passo encurvado um som de Atotô

Atotô meu pai!


No seu xaxará minha palmeira de búzios

E na reza de humildade meu coração de Negro

Atotô Obaluaê Omolu!

Dono da coroa na terra eu te saúdo

Senhor da vida e das almas nascidas das terras quente do sol

Atotô aos filhos de Zambi Atotô!

Silêncio e respeito ao novo e ao velho, Atotô!

Obaluaê, filho de Oxalá e Nanã

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo