O caminho da alma triste



A Alma triste na mente relativa dos encarnados

A alma triste é como o silêncio em meio a turbulência dos pensamentos; A alma triste é como a nuvem negra em ventos fortes sem destino; A alma triste é um peso de balão querendo subir ao céu no contrapeso da terra dentro; A alma triste é o encontro do nada na escola do tudo que foi ensinado com amor; A alma triste é como a sombra da noite se escondendo no tronco da árvore; A alma triste é quando esperamos encontrar o máximo e não nos encontramos nem dentro do mínimo que somos; A alma triste é a soma das partes que se perderam no todo do achismo sem estrutura; A alma triste é como me encontro agora, desconectado de meu próprio espirito e perdido na relação de minhas próprias provas de encarnado;

A alma triste não fala, silencia; Não canta, engasga a garganta;

Não evangeliza, desiste; Não segue, para; Não explica, respira; Não ora, ajoelha apenas; A alma triste navega mesmo afundando o navio; A alma triste enxerga pelo cristal de outras águas nos olhos; A alma triste sente acenos de verdades de que a ama; A alma triste não entende onde se errou; Não sabe como se acerta; Não sabe como se renova; Não sabe como ser arco-íris de composições;

Não sabe cantar em acordes que desafinam o tom.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo