Tempo Encarnado e Tempo Espiritual



Entre o tempo encarnado e o tempo espiritual, a consciência do espírito se desperta em auto percepções. Ora o tempo interior grita, ora o tempo exterior nos convida. E nesse tom, a percepção do silêncio é como um Buda a iluminar e a nos chamar ao despertar da mesma consciência. Aprendemos geralmente pelo caule da rosa e seus espinhos, alguns somente pelo aroma da flor. Parece haver maior apreciação pelo caos e a valorização da dor. A cor da vida parece ser um traço daltônico diante da reclamação.

As metades são metades embora para a alma inteira e iluminada serão sempre as possibilidades das unidades que se completam.

Não se procure já que sempre existiu sem se perceber.

Acorde na próxima respiração.
4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo