Visão filosófica

Dimensões espirituais
 
As dimensões ou planos espirituais variam dos mais “Densos e/ou Inferiores”
aos mais “Sutis e/ou Superiores“, a este conceito, se ajustam os princípios
da antimatéria, dimensões paralelas, pontos de mutação, conceitos de Albert
Einstein, Newton e Quântica, teoria do Bóson de Higgs para as
fundamentações entre a religião e a ciência, ou seja, a metafisica da
espiritualidade. Nenhuma Energia é desperdiçada, tudo tem sua função no
tempo e no espaço, tudo respeita a um princípio de transformação constante e
de sequência ao universo criador, portanto, existirá no campo da inteligência do
homem seu ajustamento no pós morte do corpo físico. Matéria se transforma
em energia no quadrante do Orixá OMULÚ; a matéria corpórea desagregara ao
ponto de energia e se ajustará ao universo, princípio da atração
correspondente. Moradas, Planos, Dimensões, Céu ou Inferno ou como
Colônias Espirituais Superiores e Inferiores, Aruandas, Luandas, Reino dos
Orixás, Crosta Terrestre, Sub Crostas, Vales e Vales dos Suicidas, Quimbanda,
Terra dos Eguns, Reinos de Elegbara de aspectos primitivos e primários
ligados à dimensão física de valores terrenos e etc; seja qual for a
nomenclatura usada nas crenças e religiões, responderá a um Espirito
Universal de Sequência - ligada a inteligência do Criador - DEUS. A mente,
sintetizada, se ajustará a sua própria dimensão de "Elegbara" vivida e, seu
plano outrora real (valores trazidos da terra) se conflitará com o irreal (aquilo
que a realidade trazida cria de irrealidades-real no plano dimensional); um real-
irreal. O tempo de ordem atemporal, trará as novas percepções do plano real e
espiritual agora, e o seu real-irreal, cederá na cronologia da nova convivência.

O espírito

Entendemos que o espírito transita pelo processo evolutivo terreno evoluindo
vários conceitos da moral humana e de seu amadurecimento para o coletivo
existencial, ou seja, o planeta terra, o grande laboratório das experiências
evolutivas da alma e, portanto, ficaria neste ponto estabelecido, os novos ciclos
da vida através do “Princípio da Reencarnação”. Em outras palavras o
processo da regeneração de valores, conhecimento, sentimentos, de si para
consigo mesmo e deste para com os outros. Sendo assim, o espírito poderia
reencarnar, ou seja, renascer no plano da terra quantas vezes se faça
necessário, para o seu reajustamento evolutivo. Não existe fim a este princípio,
sempre haverá novos sistemas e planos e planetas para o processo
regenerador de um espírito; portanto, a vida continuará sempre em sequência
tendendo ao infinito. Não existe princípio estático e reinos perfeitos que nos
ajustaremos a partir da consciência que ainda carregamos em um planeta
ainda em regeneração, afinal "na casa de DEUS existem muitas moradas";
ensinou-nos Jesus (citação bíblica); para a continuidade evolutiva. Céu e
Infernos são dimensões transitórias. Simples assim. A vida é continua e de
sequência... 

A evolução

O princípio da reencarnação e da vida tende ao infinito. Toda esta gama de
experiências, sensações, relações, aprendizados, conscientização do homem,
entre tantas outras, conduz-nos ao pensar "Criatura - Criador"; uma vertente
infinita e evolutiva. A Física nos possibilita uma viagem cosmológica por dentre
este intrigante Universo de possibilidades e de viagens no tempo e espaço.
Buraco de minhoca, curvaturas dos Tempos no espaço, possibilidades que nos
enchem de curiosidade sobre a existência da partícula de Deus, de um
princípio de Inteligência Criadora no Universo que se fez e evoluiu por si
mesma, de Mundos Paralelos... Tudo sempre respeitará a uma nova
possibilidade. O homem cria e recria, o universo nos garante este princípio
criador em nós como passo evolutivo de nossas pernas sobre uma linha de
espaço chamada história.

A consciência espiritual

Estudos feitos por algumas das comunidades Espíritas e de Umbanda
mostram-nos que o espírito nasce possuindo uma “Consciência Espiritual”, ou
seja, uma consciência como um princípio de memória e de síntese guardada
dentro do homem; na alma, no espírito e neste conceito a consciência
existencial, surgiria como um princípio: “O PRINCÍPIO DO TODO”, o qual só
seria possível de ser decodificado a partir da ciência; e esta caminha a cada
dia para as fundamentações necessárias. Podemos dizer que quanto mais o
homem viaja para fora de si e adquire aprendizado e conhecimento, mais ele
mergulhará para dentro de suas possibilidades interiores e dimensionais
evolutivas trazendo as conexões necessárias para o caminho do revelador.

Orixá – Visão Antropomórfica
 
Nome dado à divindade no culto tradicional Iorubá. Sistema que considera a divindade apenas
como um ser de força e atributos superiores.
 

Orixá – Visão Humana
 
Não pode ser incorporado por seres humanos através da função mediúnica. O Orixá emana
apenas seus raios e sua vibração por se tratar de força pura e potencialmente absoluta.
Geralmente os filhos podem experienciar seus raios após preparação ritualística e e filosófica e
tendo afloração mediúnica; fora disso seria raro ver alguém andando na rua e entrando em
sintonia com os Orixás a ponto de bolar.
 
 

Xirê dos Orixás
 
O termo “Xirê” vem do verbo brincar e conforme estudos, a sua definição clássica seria: “Local
onde se faz cânticos aos Orixás e onde se reflete a luz de todas as divindades e entidades
espirituais”; também seria o campo vibracional dos Orixás por onde refletem todas as luzes
primordiais – essências derivada da luz absoluta de OLORUM – DEUS. Para a Seara de LUZ
o Xirê é tratado como CAMPO SAGRADO.
 
Entendemos que o Xirê dos Orixás é uma dimensão espiritual e etérea que se forma a partir e
sobre o Campo Sagrado onde a frequência mediúnica é ajustada as dimensões espirituais.
Abaixo apresentamos as dezesseis qualidades de Orixás cultuadas na Seara de Luz
Tupinambá.

f5c216_9ce8bc757976411dab6325b2d3f45271.

Campo Sagrado
 
Terra ou Campo Espiritual onde vibram os Orixás e/ou entidades espirituais. O campo sagrado
da Seara de Luz Tupinambá está nos moldes da tradição de algumas culturas Africana do
Candomblé, Afro Descendente e Guaracyana, ou seja, um congá em dimensão física, circular,
dividido em 16 partes e respeitando como estudo fundamental o fulcro das energia, formas de
consciência e respeitam e estão subdivididas através da “Roda dos Ventos”, um sistema por
qual se permeia a navegação e por onde se conecta as forças da natureza dentro de cada
elemento e Orixá.
 
Um campo sagrado é o local onde se estabelece a conexão espiritual, portanto, ele deve ser
tratado como tal, não se pode achar que qualquer lugar que se misture com a luz relativa e
profana do homem pode entrar em relação com forças e formas de consciência diversas. O
homem cria sobre sua casa uma relação densa, portanto, uma casa tem que ter os
assentamentos sagrados e seus filhos devem ter postura e comportamento sagrados dentro
dela. Não se pode fazer da sua casa espiritual uma relação da sua casa social e pessoal. Não
se pode misturar relação profana do homem com a relação sagrada de estudos e entrega da
coroa (cabeça espiritual).

Campo Sagrado 1 .webp

Fulcro Vibracional dos Orixás em um Xirê

Pontos Cardeais: Norte (N),;
Sul (S);
Leste (L);
Oeste (O);

Pontos Colaterais: Nordeste (NE);
Sudeste (SE);
Noroeste (NO);
Sudoeste (SO);

Pontos Intermediários: Nor-Nordeste (NNE);
Nor-Noroeste (NNO);
Su-Sudeste (SSE);
Su-Sudoeste (SSO);
Es-Nordeste (ENE);
Es-Sudeste (ESE);
Oes-Sudoeste (OSO);
Oes-Noroeste (ONO).

f5c216_773235c5d8c44f23a5bd800be68a6c14.

Quadrante e Elemento da Natureza
 
Ainda sobre o Campo Sagrado, espaço físico por onde refletem a frequência dos Orixás e
entidades espirituais; está dividido em quatro quadrantes principais e em cada um vibram um
elemento universal específico, ou seja, FOGO, TERRA, ÁGUA ou AR, portanto, dentro de cada
“quadrante/elemento” encontraremos o conceito primário da origem da vida e os quatro Orixás,

ou seja, quatro orixás no fogo, quatro na terra, quatro na água e quatro no ar em expressão
potencializada.
 
Evidente saber que isto é apenas um princípio para formatar ao leitor uma ideia central
de raciocínio visto que quando estudamos os elementos nas qualidades de Orixás ai as
conjunções de elementos pode estar em sequência de elementos diferentes, inclusive.

f5c216_1fba587a047146d7bba768e5a2038a26.
45490370_900376953506953_701336771815800

Consciência Mediúnica
 
A absorção de valores Estruturais, Filosóficos e Ritualísticos somados ao campo de estudos
abaixo, nos fornece o cenário necessário para a prática de uma Umbanda Ética e
Responsável, baseada na busca do conhecimento e da Síntese da Luz; a qual nos permitirá
evoluir pelas encarnações de OLORUM até OLORUM – DEUS.
 
Desta maneira nossa passagem pelo mundo das densidades e cristalizações, “Mundo da LUZ
RELATIVA“, (mundo da matéria, dos encarnados e de provas na LUZ relativas), tornará
possível a cada um de nós caminharmos pelo aprendizado evolutivo e, portanto, pelas
condições e oportunidade de aprofundarmos na busca de nossa essência, para um dia
civilizados e como seres de plena amorosidade encontrarmos a “LUZ ABSOLUTA e
PRIMORDIAL do Criador“; e a este processo atribuímos o nome de “Consciência Evolutiva“.
 
 
Campos de Estudos que se somam aos princípios acima descritas e associadas a filosofia e a
ritualística:
 
● O campo de estudos da Cosmologia Guaracyano;

● O campo de estudo e de descobertas diárias e científicas da Física Quântica de Amit
Goswami (A física da Alma entre outras) e Fritjof Capra (O ponto de Mutação, O Tao da
Física) entre outras, como a Metafísica;


● As contribuições da Física Newtoniana, de Isaac Newton;


● O campo vasto de estudo das ciências humanas da psicologia Geral, nas obras de Sigmund
Freud e de Carl Gustav Jung, bem como, da Psicologia Trans pessoal entre outras;


● O campo da psiquiatria nos estudos do Dr. Sérgio Felipe Médico Psiquiatra e membro da
escola Kardecista;

● O campo de estudos das fenomenologias mediúnicas que encontramos na vasta obra de
decodificação espiritual do Médium Francisco Cândido Xavier, como na Obra – referência,
sobre os “Mecanismos da Mediunidade“, trazidas pelo espírito de André Luiz e que se somam
a não menos vasta obra, do nosso querido irmão Divaldo Pereira Franco representante maior
hoje da doutrina Espírita Kardecista;

● O estudo da prática mediúnica incorporativa e psicofônica nos ritos da Umbanda Sagrada,
bem como, das práticas e vivências que continuam sendo realizadas na Seara de Luz;

● No estudo da cultura indígena, com destaque, a filosofia dos Tupinambás e a grande nação
Sioux, de peles vermelhas, indígena e americana;

● No estudo das tradições, africanas do candomblé e de Zélio de Moraes, da Umbanda, a única
religião Brasileira no mundo;

● As teorias de Einstein;


● A obra de Allan Kardec como princípio fundamental;

● A Bíblia Sagrada, livros da cultura espiritual Judaica, hebraica, aramaica, islâmica, oriental
entre outras;

● Formamos assim um grande leque de aprofundamento para que possamos mergulhar cada
vez mais na conceituação de uma religião forte e que irrefutavelmente ganhará espaço para
que os direitos e deveres constitucionais de nosso país e da ONU, sejam respeitados dentro
da igualdade de direitos e deveres.