Aprendiz de Marinheiro



Eu preciso aprender com meu barquinho de papel navegando por dentre as gigantescas águas dos mares revoltos do norte gelado do polo boreal; me fazer homem nas mãos de meu Pai Capitão de La Mer e assim, no amor, aprender a me navegar no Omin Maior de todas as águas de meus olhos, e navegar rumo a luz dos resgates que Olorum me destinou como missão de construir o amar.


Este sentimento, escondido como tesouro pela beleza das Janaínas e Sereias do Mar dentro de alguma concha de pedra preciosa que o nevoeiro da vida esconde neste mar. A luz é minha guia e o prateado dela no Mar meu caminho a navegar.


Ê Marujada! - Salve Capitão Pedro de La Mer
2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo