Destino do mar, Marinheiro



No canto harmônico e ritmado das sereias eu me equilibro no barco, e no listrado de marinheiro quase rasgado pelo tempo, eu vejo o Mar esconder o Sol que está nascendo no subindo e descendo do Mar, sob o vento e ainda sobre a brisa mansa a gaivota atrevida, acompanha na proa a busca do seu café matinal; talvez a procura do peixe de Simão Pedro, esquecendo que no meu barco o destino é só aprender a navegar pelas águas profundas dos sentimentos.


Capitão Pedro do Mar por Roger Lima

 

Fotografia: Seara de Luz Tupinambá


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo